CASA DO TERROR – A 13ª REUNIÃO – CAPÍTULO 04


– Não adiantaria – disse ele sorrindo – sentiria tédio só de imaginar.

Neste momento o garçom se aproxima e enche a taça de Ruth e depois de Ben com vinho. Quando o garçom se afasta, Ben toma um gole seguido pela mulher que dá um largo sorriso e pergunta:

– Trabalha na cidade, certo?

– Sim, em um banco.

– Que tal um empréstimo?

– Claro, só que não sei se você estaria apta para a exigência principal.

– Que exigência?

– Precisa pelo menos ter meio milhão ou não conseguirá.

– Pensei que seria mais fácil.

– Pode me responder uma coisa Ruth?

– O que?

– Você é uma pessoa livre?

A moça sorriu e respondeu:

– Totalmente. Tive apenas dois casos no passado e só.

– Gostei de saber disso.

A moça com uma certa atração, olhou pra ele com seus olhos verdes e perguntou:

– E você quanto às mulheres?

– Desde um ano atrás não tenho ninguém.

– Hummm parece idílico. Adoro ilhas desertas.

Neste momento Ben deu um sorriso mudo e os dois voltaram a beber. E mais tarde quando se despediam:

– Obrigado Ruth.

– Obrigado porque Ben?

 
Continua…
 Esta obra é baseada na série de televisão “Hammer House of Horror” de Anthony Read. Episódio: The Thirteenth Reunion.

Por Alci Santos

CASA DO TERROR – A 13ª REUNIÃO – CAPÍTULO 03


– Sinto-me só.

Willis aproximou- se e gritou próximo ao ouvido da pobre mulher:

– Tome uma atitude idiota. Conte piadas, crie um partido político, qualquer coisa para esquecer seu estômago. Tem comido muito? Por isso seu marido fica até tarde no trabalho. Ele não quer encontrar um monte de banha.

A mulher agora chorava de forma totalmente desesperada. Foi então que Willis aproximou-se e disse já com voz suave oferecendo um lenço:

– Sinto muito Joyce, tome. Você entendeu a mensagem. Retire-se!

As pessoas olhavam todas constrangidas para os dois pela situação.

A mulher então levantou-se e foi sentar na plateia. E assim chamou outra pessoa:

– Certo. Ben venha cá.

Um homem com seus 45 anos com roupas esportivas levantou da plateia e sentou no banquinho na frente de todos.

No andar de cima próximo á escada, um homem já com seus 60 bem magro e vestindo um terno negro, observava tudo. Willis olhou para cima e o de terno preto acenou com a cabeça. Willis então voltou a falar.

– O que vocês acham desse rapaz aqui? Parece que teve uma pequena melhora. Dá pra imaginar o quanto foi magro.

Enquanto isso, na plateia Ruth observava fixamente.

– Quanto peso perdeu Ben?

– Não perdi. Na verdade ganhei.

A plateia se esbaldou de rir com a afirmação.

– Não parece. Você pensa magro. Isso é importante. Parabéns, Ben. Pode sentar-se.

Nisso, Ruth estranhou a situação e franziu a testa e ficou pensativa.

– Pessoal, temos uma nova gorducha no pedaço.

Ben que estava sentado ao lado de Ruth, cutucou-a para ir até a frente. Ela levantou-se e dirigiu-se próximo a Willis que estava em pé próximo ao banco.

– Tem alguma foto?

Ruth entregou uma foto antiga e sentou-se no banco. O homem no andar acima com terno preto continuava observando tudo.

– Certo. Como eu pensei, não há nada congênito no seu estado – disse Willis mostrando as fotos para a plateia.

– Não – respondeu Ruth.

– Você precisa tomar uma atitude. Conte as calorias. Se não fizer isso, será uma baleia aos 40 anos.

Dizendo isso, dispensou a todos.

Mais tarde, no jantar…

– Mais uma batata por favor…

– Pare Ben assim você será o mais gordo da turma – disse Ruth.

– Foi Willis quem mandou.

– Deixe de brincadeira.

– É sério. Disse para eu me alimentar bem.

– Mas você está exagerando.

– Disseram que eu sou um caso especial. Faço dieta há duas semanas e não perdi peso. Willis mandou comer gordura para auxiliar no processo. Ele me deu um remédio para agilizar o metabolismo – disse Ben mostrando o vidro a Ruth.

– Isso parece loucura pra mim, mas as dietas são tão malucas que parecem mais trotes de primeiro de abril. Uma mulher disse que perdeu treze quilos com batata e sorvete.

– Recebe muitas cartas? – perguntou ele.

– Sim, principalmente sobre sexo, afinal estamos na era da ansiedade, ou seja, todos se sentem inadequados.

– Não sou exceção Ruth.

– Porque Ben? Seu casamento fracassou?

– Parte por isso e porque provoco tédio nas pessoas. Você vai cochilar antes do café chegar.

– Devo usar óculos escuros?

 
Continua…
 Esta obra é baseada na série de televisão “Hammer House of Horror” de Anthony Read. Episódio: The Thirteenth Reunion.

Por Alci Santos

CASA DO TERROR – A 13ª REUNIÃO – CAPÍTULO 02


– Tem informação sobre o dono, Gwen?

– Ele se chama Willis. Era professor de educação física e seis meses depois, pasme, era dono da “Pense Magro”.

Ruth deu um simplório sorriso e perguntou:

– E quanto tempo permanecerei nessa prisão?

– O tempo que conseguir ou precisar. Basta fazer matérias pequenas, mas lembre-se de terminar com um grande texto. Rolland fotografará você para as leitoras verem o progresso.

– Progresso? Porque as magras acham que perder peso é progresso? Sou como César: Prefiro os gordos.

E dizendo isso Ruth abriu a porta e saiu.

Dia seguinte em uma sessão na Clinica e academia “Pense Magro”…

– Olhem para ela, não é gorda? Feia e repulsiva? Devia se envergonhar de aparecer em público. Devia se enterrar na areia.

O homem que falava pegou uma foto da moça que estava sentada em uma cadeira na frente da plateia de pessoas do grupo e que ele estava depreciando e mostrou como ela era bonita quando era mais jovem.

– Veja! Você nem sempre foi assim. Era uma jovem esguia e bonita. Você engordou devido sua indulgência.

A mulher cada vez mais chorava sentada na cadeira. O homem continuou:

– Você gosta de parecer tão feia?

A mulher moveu a cabeça negativamente chorando.

– Gosta que os homens sintam nojo de você? Porque é tão gananciosa? Porque passa o dia se enchendo de comida?

A mulher conseguiu no meio daquele choro pronunciar uma palavra:

– Tédio.

– Tédio? Porque sente tédio? Você ama seu marido e seus filhos?

– Mas eles sempre estão fora.

 
Continua…
 Esta obra é baseada na série de televisão “Hammer House of Horror” de Anthony Read. Episódio: The Thirteenth Reunion.

Por Alci Santos

CASA DO TERROR – A 13ª REUNIÃO – CAPÍTULO 01


A mulher abriu a porta depois de bater três vezes. Ela vestida com um cachecol aberto e uma calça comprida caminhou rapidamente em direção a uma outra mulher sentada em uma escrivaninha. A que estava sentada antes da outra parar, disse:

– Olá Ruth. Pare ai mesmo e vire-se. A primeira mulher depositou no chão a pesada bolsa que carregava e continuou ouvindo da que parecia ser sua superior.

– Está gorda!

– Hummm, quais as novidades?

– Gostaria de perder peso?

– Gostaria sim.

– Ótimo.

– Desde que não tenha exercícios e nem corte a comida.

– Ouça essa carta que recebi de um dos leitores da revista:

‘ Concluí o curso de redução de peso chamado “Pense Magro”. Foi um sucesso, mas a um alto preço perdi 10 kg. A técnica destrói a sua confiança e pode deixar alguém com problemas psicológicos em um estado catastrófico. Mande alguma jornalista ir fazer o curso pois seria um artigo interessante e de utilidade pública.’

– O que achou?

– Não farei algo tão desinteressante.

– Não tanto assim. Será algo exclusivo.

– Estou cansada de fazer reportagens sobre desfiles de moda, plantas e cozinhas perfeitas Gwen.

– Ruth! Se quiser ser independente, escreva um best-seller.

 Ruth fez uma cara de quem comeu e não gostou, mas resolveu abraçar a ideia e pegou sua bolsa do chão colocando-a em uma cadeira. Abriu o zíper e tirou um bloco de anotações. Em seguida perguntou:

– O que sabe sobre a matéria?

– Pouca coisa. Sei apenas que baseia-se na Clínica Chesterton. Deve ser da fundação de mesmo nome.

 

Continua…
 Esta obra é baseada na série de televisão “Hammer House of Horror” de Anthony Read. Episódio: The Thirteenth Reunion.

Por Alci Santos

CASA DO TERROR – A 13ª REUNIÃO – PRÓLOGO


Uma porta se abre…

Duas figuras esguias vestidas de terno passam pela mesma. A sala contem um homem em uma maca. Os dois entreolham-se e vestem um protetor de roupa destes usados em salas de legistas. Um deles vai para o outro lado da mesma maca e levanta o cobertor verde que cobria o homem e o outro pergunta:

– Quais os ferimentos?

O que levantou o cobertor respondeu:

– Marcas nos peitos e nos braços…

O homem puxou o resto do cobertor deixando o cadáver totalmente nu e completou:

– …Arranhões no abdome, fora isso não há marcas.

– Excelente –disse o outro indo se posicionar próximo a uma mesinha com instrumentos, onde pegou um facão de cortar carne e decepou a cabeça do homem.

Continua…
 Esta obra é baseada na série de televisão “Hammer House of Horror” de Anthony Read. Episódio: The Thirteenth Reunion.

Por Alci Santos

 

 

CORREIO BR: CASA DO TERROR 2ª TEMPORADA ADIADA


Caros leitores:

Devido eu ter chegado ontem de uma viagem ao interior de meu estado, aviso que a estreia da segunda temporada de CASA DO TERROR que seria publicada hoje, será adiada para a próxima sexta-feira dia 29 de abril.

Peço desculpas pelo ocorrido e obrigado pela compreensão.

Alci Santos – Editor

CORREIO BR: CASA DO TERROR ESTÁ DE VOLTA


Caros leitores:

A partir da próxima segunda feira, dia 25 de abril, estaremos de volta com CASA DO TERROR em sua segunda temporada.

Nesta temporada um repórter investiga uma sociedade que tem certos hábitos estranhos. Não deixe de ler.

Até segunda-feira.

Alci Santos – Editor