SOBREVIVENTES – CAP. 06

Minutos antes da tragédia…

Lafert seguiu o corredor e quase no final, viu uma escada que dava para o andar de cima do imenso navio.

Rapidamente subiu e no topo encontrou uma porta trancada. De fora era impossível ver o que havia dentro dela, pois não havia vigias.

Foi então que ouviu um barulho que vinha de dentro da sala que a porta lacrava. Era um grito. Lafert tentou puxar a maçaneta, mas nesse momento a mesma começou a se movimentar como se alguém tentasse sair de dentro.

De repente, alguém empurrou a porta com uma grande força que bateu em Lafert e o jogou no chão. O indivíduo saiu de dentro e começou a esmurrar Lafert até o mesmo desmaiar.

O indivíduo retirou um revólver do bolso e apontou para Lafert para desferir o tiro que o abateria em definitivo, mas neste momento uma onda gigantesca atingiu o transatlântico e o homem que tinha o revólver foi arremessado para o mar junto com Lafert.

Salão principal do transatlântico, antes da tragédia….

Não houve possibilidade de haver o assalto. O imenso navio foi jogado em um turbilhão por uma onda gigante e permaneceu de lado.

Várias pessoas foram jogadas em mar aberto por causa da violência das águas. Outras pessoas se acidentaram e desmaiaram.

As horas se passavam e o navio cada vez mais afundava. O terror era grande.

De repente uma luz foi avistada próxima ao acidente. Várias pessoas que estavam na água, tentaram nadar até a luz.

Com o tempo a luz passou a ser luzes e logo notaram um pequeno iate que se aproximou.

– Veja Richard, é o nosso iate. Eles vieram nos salvar – falou Elroy feliz da vida.

– Vamos aguardar ele se aproximar mais, se nos soltarmos desses barris estamos ferrados. Eles vão jogar uma corda.

– Tomara que eles sejam amigáveis – preocupou-se Josh.

A verdade era que os três homens tiveram muita sorte e não se separaram no acidente, mas os gêmeos haviam sumido.

– Vocês não viram os gêmeos? – perguntou Elroy.

– Eles sumiram no navio, acho que estão presos lá dentro – respondeu Richard.

Minutos depois os três foram reconhecidos e jogaram cordas para eles serem içados a bordo do iate. Várias outras pessoas que tentaram se aproximar, foram atingidas por tiros dos tripulantes ou cansaram de nadar atrás do barco que retirou-se do local rapidamente.

Três horas depois da grande onda que virou o navio, o mesmo foi tragado pelas águas do grande oceano. Poucas pessoas eram vistas nadando ou boiando.

Dois dias após a tragédia…

Um homem bóia na água da praia de uma ilhota. O mesmo está totalmente sem forças, pois lutou bravamente durante dias para que pudesse chegar a algum lugar. Talvez Deus tivesse dado essa oportunidade.

Uma grande onda terminou de atirá-lo na areia. Agora ele estava a salvo. Seus cabelos amarelados brilhavam ao sol como que contrastando com seus olhos verdes. Seu nome era Rovert.

– Onde diabos vim parar? – perguntou a si mesmo.

Olhou toda a extensão visível da ilha. Seus olhos ardiam pelo contato com a água salgada do mar. Levantou então e andou para mais distante da água. Localizou uma sombra e sentou-se na areia para refrescar-se e descansar.

Ficou vários minutos pensativo até que…

– Fique parado e não se mexa! – disse um homem que saiu de dentro da folhagem,

– Quem é você? – perguntou uma mulher apontando uma arma para  a cabeça de Rovert.

CONTINUA…

Por Alci Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s