CASA DO TERROR?!

Meu nome é Emília.
Eu tinha seis anos na época, eu estava apavorada e eu ainda estou.
A casa em que vivemos agora com o meu pai foi construída entre 1997 e 1998. Durante o período em que meu pai estava construindo coisas estranhas começaram a ocorrer. Ele iria trabalhar à noite para  terminar os projetos que ele trabalhava. Em muitas ocasiões, ele me disse que ele iria ver o brilho vermelho no interior da casa. Acontece que era entardecer e o sol não seria capaz de lançar um brilho vermelho. Lembro-me de uma noite em que ele chegou em casa tremendo e pálido. Ele disse à minha mãe e a mim que uma voz demoníaca havia chamado o seu nome. Ele estava apavorado e chamou o vizinho para ver se era uma piada de mau gosto, mas para nosso horror, ele estava no trabalho.
A casa foi finalmente terminada e nos mudamos em 31 de outubro de 1998. O primeiro ano nós vivemos lá foi normal e não houve fenômenos estranhos.
Eu estava até feliz pensando que era tudo imaginação nossa.
Então, uma noite, eu estava deitada no sofá assistindo TV quando ouvi o que parecia ser uma voz de criança. Foi em uma língua estrangeira que eu não conseguia entender o que a mesma estava dizendo. Eu pensei que havia alguém no porão e vinha atrás de mim, então eu corri para cima, onde meus pais estavam e falei-lhes sobre o ocorrido. Ambos disseram ouvir a mesma coisa. Meu pai primeiro achou que ele estava ficando louco, mas ele se sentia muito melhor uma vez que ele sabia que os outros estavam ouvindo a mesma coisa. Bem, nós conversamos bastante achamos que era um fantasma em nossa casa.
Um dia meus pais tinham visita e estavam em um alegre bate-papo na sala de estar. De repente escutou-se a voz. Todo mundo na sala ouviu isso, mas, para não levantar suspeitas, minha mãe disse que eu estava brincando. Eu estava com meus avós no momento.
Minha mãe pediu para um padre vir abençoar nossa casa, todos os quartos em cada andar e, quando ainda estava na casa, o padre ouviu também.
Por um tempo as vozes pararam, mas infelizmente elas voltaram pouco tempo depois. Meu pai descobriu que minha mãe estava tendo um caso e houve muita confusão em casa quando isso acontecia. Depois que meus pais se divorciaram as vozes sumiram.
Isso mudou há dois anos. Meu pai e eu estamos ouvindo a mesma voz novamente, mas tudo piorou comigo. Vejo rostos e pessoas me olhando e encarando. Eles olham-me e murmuram entre si. Em seguida, riem de mim. Passei a rezar para que eles não me prejudiquem. Então eles simplesmente …. desapareceram. Meu pai e eu também ouvimos pratos quebrando, mas quando fomos investigar, não há nada lá. Eu vejo coisas escuras do mal a espreita nos cantos da casa. Meu pai viu algumas dessas coisas, mas não tantas como eu. Eu carrego uma cruz comigo quando volto para minha casa.
Eu tenho 13 anos e acredito profundamente no sobrenatural e no inexplicável. Algumas pessoas vão dizer “ah, ela está apenas vendo coisas e é sua imaginação”, mas como você explica outras pessoas  ouvirem isso também?
Minha casa é em estilo vitoriano e é preenchida com muitas antiguidades. Muitas vezes me pergunto se alguns fantasmas ou demônios estão “presos” ao nosso mobiliário e não estão dispostos a sair. Acho que vou ter que descobrir por mim mesma.

Por Alci Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s