DETETIVE – CAPÍTULO 08

”Conlicença”, disse uma voz que vinha de trás de Pedro

Eram Lucas e Jefferson.

”O senhor poderia responder algumas perguntas?”, perguntou Jefferson

Pedro regava algumas plantas e não deu muita atenção ao que Jefferson falou.

”Senhor…”, disse Lucas tocando no ombro de Pedro

”Será que vocês nunca deixam de encher o saco?”, disse Pedro virando-se para os detetives.

”Desculpe senhor, mas precisamos do depoimento de todos daqui”, falou Lucas dando dois passos para trás.

”Vocês perdem tempo! A esta hora o assassino está bem longe! E vocês aqui, fazendo nada!”

”Como você sabe que o assassino está longe, senhor?”, questionou Lucas

Pedro congelou na hora. Lucas percebeu que esta foi realmente uma pergunta perturbadora.

”Acho que o senhor sabe de alguma coisa que nós não sabemos”, falou Lucas olhando fixamente para os olhos de Pedro.

Enquanto isso…

” Bruna! Espere!”, gritou Jonas correndo ao encontro de Bruna

” Merda, já mandei calar a boca!”, repreendeu Bruna

Bruna continuou a andar em direção de uma das portas do imenso corredor largo do andar de cima.

”O que pensa que está fazendo?”, cochichou Jonas

Bruna sequer olhou para ele, encostou em uma parede do lado de uma porta, com a intenção de entrar.

Na casa de Joana…

”Joana, gostaria de saber onde você estava no dia em que a dona Graça morreu?”, perguntou Beatriz

”Bem, nesse dia eu estava em casa… fazendo arroz. De repente eu ouvi um grito, que vinha da chácara da dona Graça. Imediatamente, corri para lá, quando cheguei, encontrei dona Graça pendurada de cabeça para baixo por uma corda. Tinham agulhas em suas pernas e ela estava totalmente branca”

Neste momento, Joana baixou a cabeça e ficou calada por alguns segundos.

”Nos arquivos da polícia”, disse Geisiane. ” Está registrado que você fez a queixa”

”Exatamente”, falou Joana. ”Eu tirei dona Graça da corda e corri para cá, peguei meu celular e liguei para o resgate”

”Desculpe Joana”, interrompeu Beatriz. ”Mas esta sua história está muito mal contada”

Joana pareceu ficar assustada com as palavras de Beatriz, passou a mão sobre o rosto várias vezes, até que ela perguntou:

”Po-por-porque você acha isso?”

Beatriz levantou-se do sofá, rodeou por uma vez a sala e depois se aproximou de Joana.

”Segundo a perícia feita no corpo, não foram encontradas digitais de nenhuma outra pessoa, há não ser da dona Graça”

Neste instante, Joana ficou realmente perturbada. Ela levantou-se do sofá, virando-se continuamente.

”Há ainda outra coisa que me preocupa”, disse Beatriz. ” Como foi que você foi diretamente para a chácara da dona Graça, diretamente para a chácara certa, hein?”

Beatriz mantinha calma no seu olhar, porém Joana estava realmente incomodada.

”Acho melhor você contar o que realmente aconteceu, Joana”

CONTINUA…

Por Naor Willians

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s