CASTLE ROCK – O TERROR DAS PROFUNDEZAS – CAPÍTULO VII

– Sai mais uma dose tripla ai garçom!

– Aguiar, acho que está na hora de parar. Você está desde a manhã de hoje aqui bebendo. Já está na hora de ir para casa.

– Quem você pensa que é seu barmanzinho filho da puta? – falou o homem já tomado pela bebida.

– Opa! Vamos com calma aí. Eu não admito ser desrespeitado dentro do meu próprio estabelecimento.

– Eu não tenho nada com isso. Quer respeito?  Respeite primeiro essa aqui! – falou Carlos Aguiar tirando do bolso uma “39” e apontando para a testa do garçom.

– E agora seu merda, ainda quer me desafiar?

– Tudo bem, Aguiar desculpe, não está mais aqui quem falou – disse o garçom do bar.

– Você tem muita sorte. Você só está vivo porque eu gosto daqui. Se fosse outro, já estaria com os miolos espalhados pelo chão.

– Menos, homem, menos – bradou Jimmy Bobo entrando pela porta do bar.

– Jimmy que bom que você está por aqui. Eu estava mesmo precisando de um amigo.

– Como assim? Eu nem lhe conheço. De onde você me conhece?

Antes que Aguiar pudesse pronunciar uma sílaba, o Subchefe entra no recinto.

-Alto lá! Estão todos presos.

– Presos porque, guardazinho? – Falou Aguiar sem qualquer senso do que estava fazendo.

Jimmy resolveu então fazer o jogo do Subchefe, pois não poderia ser preso. Se assim fosse, ficaria sem liberdade para achar os mafiosos.

– Eu não tenho nada a esconder Subchefe. O Garçom está de prova que acabei de chegar.

– O que me diz, barman? – perguntou o Subchefe ao garçom

– Ele está falando a verdade Subchefe.

– Mas esse outro vai para a  delegacia.

– Eu não vou a lugar nenhum guardazinho…

Aguiar puxou o revolver e ia atirar, mas Jimmy Bobo foi mais rápido. Sacou sua arma e atirou contra o revolver de Aguiar em sua mão.

Aguiar surpreso, falou:

– Jimmy, porque fez isso? Eu pensei que era meu amigo.

– Amigo? Está louco? Você nem me conhece.

O Subchefe interrompeu e levou os dois para a delegacia.

Máfia de Castle Rock. Alta Cúpula…

– Então ele agiu novamente Elton?

– Sim senhor. Ele está criando dificuldades para nossa organização.

– Teremos que tomar medidas drásticas então.

Ao lado do grande CSM (Chefe Supremo da Máfia) estava em uma cadeira com pouca iluminação um sinistro personagem se somente ouvia o que era falado. De repente interrompeu seu silêncio e  disse:

– Acho que você deveria deixar tudo comigo. Tenho melhores condições de acabar com esse abelhudo chamado Garra se lhe colocar em evidência.

– Meu caro amigo, isso jamais ocorreria pois jamais alguém vai suspeitar de mim.

– Eu sei que você é o CSM, mas como poderia saber se Elton iria lhe trair por exemplo?

– Elton está comigo há muitos anos e na menor possibilidade de alguém me trair tenho pessoas próximas a todos que trabalham comigo. Por exemplo, se ele tentasse me matar agora, eu já saberia disso.

– Mesmo que ele não falasse nada para ninguém? – perguntou o indivíduo ao lado do CSM

– Caro amigo, todos eles são vigiados até quando fazem suas necessidades fisiológicas. Quando entram para a organização eles estão a a par disso e caso não aceitem são executados sumariamente e desovados no rio.

– É verdade eu sei disso meu caro CSM, afinal se não soubesse, não me chamaria Arbost.

CONTINUA…

Por Alci Santos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s