CASTLE ROCK – O TERROR DAS PROFUNDEZAS – CAPÍTULO X

Prédio aparentemente abandonado no centro de Castle Rock…
Alguma coisa de errada estava acontecendo ali. Ao menos era isso o que Garra sentia. Por sorte, o justiceiro conseguira escapar das mãos do Subchefe e voltar a sua investigação. Àquela altura, ela tinha tomado proporções drásticas, pois o Garra havia descoberto que o CSM( Chefe Supremo da Máfia) estava aliado a alguém num plano demôníaco para dominar Castle Rock. Por mais estranho que parecesse, as investigações do Garra o levaram até algo maior: uma criatura instalara-se dentro da central da Máfia, ou seja, o prédio aparentemente abandonado. E o mascarado a procurava.
O Garra entrou num corredor. Décimo andar. Silêncio, poeira e sujeira. Andou sorrateiramente. Sua atenção foi voltada para o chão: marcas de pegadas esquisitas, pegadas parecidas com de crocodilos. O mascarado preparou suas garras, mas, neste momento, algo quebrou a parede atingindo-o.
Quando olhou para cima, enxergou finalmente a criatura grotesca. Realmente, parecia um lagarto.
– Criatura nojenta! Diga, o que o CSM pretende? Com quem ele está aliado?
A criatura grunhiu.
– Há! Há! Há! A destruição de Castle Rock é inevitável! Ninguém pode impedir!
– Eu perguntei o nome!
Dizendo isto, o Garra investiu furioso contra a criatura. Ela desviou e desferiu um ataque com a cauda. O mascarado desviou e acertou uma voadora nas costas do monstro fazendo-o bater contra a parede. Sem perda de tempo, o justiceiro agarrou-lhe o rabo e com uma força espetacular girou-a duas vezes, soltando-a. A criatura atravessou a parede.
– Eu quero saber o nome! Diga! – ordenou imponente.
– Os guerreiros de Arbost nunca se rendem!
O monstro voou no pescoço do mascarado. Mas ele colocou suas garras entre eles, no entanto, algo inesperado aconteceu. As garras não ultrapassaram a pele da criatura!
– Merda! – resmungou Garra.
No mesmo instante, o monstro acertou-lhe um golpe com a cauda. O mascarado caiu atordoado. Quando conseguiu recuperar-se do tombo, enxergou acima de si, dentes afiados querendo estraçalhar-lhe. Ele segurou a boca da criatura com força. Mas, ela possuía uma força mais absurda ainda e as mãos do justiceiro começaram a sangrar.
– Raios! – resmungou sentindo as mãos arderem.
O Garra sentiu que sua hora tinha chegado. Porém, de repente, um brilho intenso iluminou o lugar e ofuscou a criatura que recuou.
O mascarado levantou num salto. À sua frente, dois homens desconhecidos. Um brilhava como uma tocha. O outro parecia apenas um humano comum.
– Quem são vocês? – perguntou.
– Sua fama o precede Garra. Meu nome é Martin Santos e este aqui é meu amigo Injitus.
– Martin Santos? Você é policial, não é?
– Isso mesmo – concordou Martin – Estavámos à sua procura.
– Me procurando?
Entretanto, neste momento, o teto quebrou e mais duas criaturas apareceram.
– Conversamos depois. Primeiro, vamos acabar com estas criaturas – falou Martin mudando sua feição novamente.
O Garra ficou um pouco assustado com aquilo. Ele estava acostumado a lidar com assassinos canibais, mas criaturas e humanos transmorfos eram coisas totalmente diferentes.
A primeira criatura investiu contra Martin. Ele desviou e ao mesmo tempo, agarrou o monstro pelo pescoço.
– Morra! – gritou quebrando a cabeça da criatura.
Injitus estava com o corpo rodeado de chamas e quando o monstro tocou-o foi fulminado.
Porém, o Garra ainda estava tendo dificuldades, pois suas garras não penetravam na pele do monstro.
– Eu o ajudarei – disse Injitus.
O elemental mestre lançou uma bola azul contra as garras do mascarado e quando ocorreu a outra investida, elas rasgaram o monstro ao meio.
O Garra assustou-se.
– O que foi…?
– Suas lâminas agora estão revestidas com o poder da terra, isto fez com que ficassem mais afiadas – explicou Injitus.
– Agora podem me dizer o que está acontecendo? – perguntou o justiceiro.
– Essas criaturas são do lado negro do Rio Castle Rock – disse Martin – O CSM está unido ao chefe dessas criaturas: Arbost. Eles estão planejando dominar Castle Rock com essa investida.
– Maldição! Foi bom eu ter desconfiado! Preciso deter o CSM! – resmungou o Garra.
– Viemos aqui por isso. Você é um ser excepcional. Queremos sua ajuda para achar Arbost e impedir a queda de Castle Rock – comentou Martin.
O mascarado fitou-os.
– Mas, quando encontrarmos o CSM, eu cuidarei dele.
– Está certo – concordou Injitus.
– Então – perguntou o Garra – Por onde vamos começar?

CONTINUA…

Por Alci Santos & Naôr Willians

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s