DETETIVE – CAPÍTULO 51

O detetive Jonas nunca entendera seu irmão mais velho, por nome Gabriel. Dotado de uma inteligência invejável e uma beleza incomparável, o jovem tinha uma incrível facilidade em fazer qualquer coisa. Por isso, seguira a carreira política, seus familiares sempre diziam que ele poderia alcançar o que ninguém tinha alcançado: a unificação e a paz mundial. Sendo assim, o país deles se tornaria o mais rico e mais poderoso e Gabriel seria o homem mais adorado na terra. Seria um messias.
Quanto à Jonas? Ele nunca foi inteligente como seu irmão. Nunca foi superdotado. E tinha uma enorme dificuldade em aprender as coisas. Sua família o desprezava, ele era a “ovelha negra”. E ninguém jamais entendeu porque ele decidiu seguir a carreira policial, já que ele não tinha nenhum dom para isso. Mesmo assim, Jonas se esforçou ao máximo sendo destacado posteriormente para ser um detetive. Ali, ele encontrou amigos que se tornaram sua família, que morreriam por ele se fosse preciso.
Entretanto, esse não era o ponto. Embora, Jonas tivesse suas dificuldades, seu irmão sempre queria ser superior à ele. Gabriel não se sentia satisfeito vendo Jonas se dando bem com as pessoas, com o emprego e nem com a vida. Ele queria ser o único bom, o único admirado na família, ou seja, para ele seria melhor que Jonas não existisse.
E foi assim que se seguiram os anos, a guangue que capturara Jonas fora por ordem de Gabriel. Diversos casos em que ele deveria sair morto, acabava se salvando por causa de seus amigos detetives.
Em um posto alto e de poder, Gabriel usou todas as artimanhas para acabar com Jonas, mas, os detetives estavam sempre juntos e essa união, fazia com que se saíssem bem em qualquer missão. Gabriel precisava acabar com essa união, precisava detonar a amizade deles, precisava matar todos os detetives.
E assim sucedeu, movido pela inveja, o corrupto político subornou Cláudio e boa parte dos homens da delegacia. Alterou sua voz e combinou um encontro com João, fingindo ser Jonas. Naquela noite, subornou o motorista que prontamente aceitou trair os amigos depois de tantos anos.
Pensando na mesma idéia, jogou a carta em cima de Bruna. Mas, ficou surpreso quando a detetive negou trair seus amigos. Então, tomando medidas mais drásticas, raptou a família da garota e a convenceu. Tudo estava correndo bem, com os detetives fora de cena, Gabriel assumiria o comando da cidade matando o prefeito envenenado. Porém, para o espanto dele, Cláudio informa que os detetives ainda estão vivos. E, agora, diante de todos eles, Gabriel confirma o que todos tinham dito.
”Por que fez isto?!”, gritava Jonas chorando. ”Me responda! Me responda, miserável!”
Dizendo isto, o detetive desferiu um chute no rosto de seu irmão. Sem controle, voou pra cima dele socando-o violentamente.
Josafá e Lucas correram retirando-o de cima de Gabriel atordoado.
”Calma Jonas! Precisamos desse desgraçado vivo!”, ressaltou Bruna se aproximando dele.
Mesmo assim, Jonas não conseguia acreditar. Nunca pensara que seu irmão fosse capaz de chegar a este ponto.
”Já temos o que precisavámos”, falou Josafá. ”Já acabou. Tudo acabou”
Jonas suspirou pensando nisso. Finalmente tudo havia acabado.
Porém, o som de um disparo alertou os detetives.
E de repente, o corpo de Josafá caiu no chão sem vida. Um tiro havia arrancado parte de sua cabeça.
O coração de todos os detetives disparou inevitavelmente, enquanto sentiam uma estranha sensação de desgosto.
”Não!!!”, gritou Thais em desespero.
”Droga! É uma armadilha!”, afirmou Lucas pulando atrás de um sofá.
Tiros começaram a despedaçar os vidros levando pra longe a esperança dos detetives de um descanso.
Entre as sombras da casa, os detetives – agora protegidos pelos sofás – começaram a escutar as gargalhadas de Gabriel.
”Todos os assistentes do Comando tem um dispositivo que pode ser ativado anunciando que esse assistente está em perigo. Desde que cheguei aqui, eu sabia de vocês. E há mais de trinta homens fortemente armados lá fora, dessa vez eu vou esmagar vocês para sempre!”
A porta foi aberta e três homens atiraram bombas de fumaça no local.
”Morram desgraçados!”, gritou Thais metralhando aqueles homens.
”Para o andar de cima!”, exclamou Bruna. ”Não podemos respirar essa fumaça!”
Sorrateiramente, os detetives começaram a subir as escadas. Mas, outro disparo foi ouvido e Lucas rolou escada abaixo.
Bruna e Thais olharam para trás espantadas, enquanto viam Gabriel sair das sombras usando uma máscara de gás.
Sem hesitar, Thais descarregou sua metralhadora, mas Gabriel voltou a sumir nas sombras.
As duas correram para o andar de cima e entraram num quarto.
Thais começou a chorar.
”Por que? Por que estão fazendo isso?”
Bruna tentava manter o controle.
”Espera ai”, ela disse. ”Cadê o Jonas?”
Thais olhou espantada sem resposta.
”Ele estava atrás do sofá junto com a gente!”, exclamou.
” Calma ae”, suspirou Bruna. ”Isso é um plano”
A mente de Thais também clareou.
” Você tem razão. Gabriel pensa que Jonas está encurralado conosco aqui”
” Falando em plano”, confessou Bruna. ”Acabei de ter uma boa idéia”
***
Gabriel estava de frente para o corredor com a arma em punho. Os olhos verdes aguçados prestativos à qualquer movimento. Ele agarrou um dispositivo no bolso e o acionou.
”Já ordenei que meus homens entrem! Vocês não tem saída! Dessa vez eu terei prazer em fazer o serviço completo!há!há!há!”
Gabriel se aproximou de uma porta e com velocidade arrombou-a. Dentro, apenas escuridão e silêncio.
Saiu do quarto lambendo os beiços e visando a próxima porta. Arrombou-a. Novamente silêncio e escuridão.
O jovem se mostrou um pouco impaciente e se moveu depressa até a última porta.
”Vou comer o cerébro de vocês no café da manhã”, sussurrou sorrindo.
No entanto, neste momento, ele foi arremessado com violência contra a parede em sua retaguarda. Um barulho insuportável invadiu seus tímpanos.
– Ahhhhhhhh!!! – gritou largando o revolver.
As mãos foram levadas automaticamente às orelhas e ele caiu no chão, imóvel, por dez segundos. De repente, dedos o tocaram. E um soco violento foi desferido contra ele.
Gabriel olhou para cima atordoado. Bruna e Thais estavam à sua frente com os revolveres em punho.
Neste momento, Jonas apareceu no corredor.
”Acho que é tarde demais para o seus homens”, comentou ele se aproximando.
Gabriel permaneceu parado.
”Que barulho foi esse?”, questionou Thais.
”Eu detonei um bomba quando os homens dele tentaram invadir a casa”
Entretanto, para surpresa de Jonas, disparos acertaram a parede atrás dele.
Sem pestenejar, Gabriel puxou da manga da camisa uma faca e acertou a perna de Bruna. E, antes que Thais pudesse pensar, o jovem maléfico desferiu-lhe uma rasteira.
Jonas atirou.
Gabriel saltou para dentro do quarto à sua frente.
Outros disparos atingiram a parede e Jonas escutou passos se aproximando.
”Se protejam! Temos companhia vindo aí!”
Sem perder tempo, o detetive arrombou a porta que estava do seu lado e pulou para dentro.
Com muita dificuldade, Bruna e Thais conseguiram alcançar o outro quarto.
Houve silêncio por curtos segundos até que, os homens chegaram ao corredor.
Thais verificou sua munição. Apenas quatro balas.
Bruna tinha deixado o revolver cair quando fora atingida na perna. Ela não estava conseguindo se locomover bem. Além disso, a dor estava intensa.
Neste instante, a voz de Gabriel soou no corredor.
”Estão nestes quartos, entrem e acabem com eles!”
Rapidamente, Thais virou uma estante que estava no quarto.
”Para trás Bruna, rápido”, sussurrou.
Assim que as duas conseguiram se instalar atrás da estante. O som de passos parou diante da porta.
”Agora a merda escorreu pelo cano…”, resmungou Thais.
Bruna olhou-a suspirando morte no ar. Tinham chegado tão longe para morrer ali? E seus amigos, teriam morrido em vão?
Os reflexos de Bruna acordaram-na de seus pensamentos quando a porta  voou quarto adentro e uma chuva de disparos caiu em cima delas.
As duas se entreolharam, mas nada disseram. O silêncio falava mais alto que qualquer palavra naquele momento.

CONTINUA…

Por Naor Willians

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s