HISTÓRIA DI PESCADÔ

Presti atenção neste causo
qui eu vou lhes acontá
prumeto qui é um arrazo
eu inté qui posso jurá
pois nu meu coração trago
as marca du particulá

Olhem bem meus amigo
U qui faiz uma pescaria
podi ter os seus perigo
os qual eu num conhecia
intão ocorreu comigo
u qui eu num esperaria

Fui prum tar di cungresso
lá pelo sul deste país
mai num sabia…cunfesso
perante  vancê e us juiz
qui u meu maió sucesso
ia sê u di eu sê feliz

Num fui  pra pescaria
mais nun pude arresisti
quando vi uma guria
qui andava pur alí
foi apenas alegria
u que ness’ora senti

A prenda muito formosa
di um sorriso encantadô
andava faceira e airosa
nu meio dus corredô
arrisquei intão uma prosa
e a gente si apaixonô

Tevi hora di si afastá
i hora di ficá juntinho
( coisa du cabra  istranhá)
mai fumo indo devagarinho
i acabemo por si amá
muitu bem agarradinho

tem hora qui nessa vida
nois inté se aperreia
fica lambenu as ferida
nas noite de lua cheia
mas minha prenda é linda
prá mim a mais bela sereia

E foi assim qui aconteceu
u meu caso já tá contado
só quem o fato viveu
podi falá bem falado
i comigo assucedeu
ir pescá e ser pescado

Por Jorge Linhaça
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s